Últimos posts

1 de agosto de 2015

Resenha: Sense8 - uma série da Netflix

    Alguns meses atrás estreou no Netflix o seriado Sense8:  uma produção norte-americana de ficção dramática, escrita e produzida pelos irmãos Wachowski e J. Michael Strakzynski.
    A série está em sua primeira temporada, que conta com 12 episódios de 45 minutos de duração.

    Sense8 conta a trajetória de oito pessoas (por isso o "8"). Por mais que sejam completamente diferentes uma das outras e morem em lugares com culturas diferentes, de alguma forma, conseguem compartilhar habilidades e sentimentos enquanto tentam evitar o seu extermínio.
    Pra vocês terem uma ideia, são oito pessoas completamente diferentes meeeesmo: uma hacker transexual, um ladrão, uma DJ, uma banqueira, uma farmacêutica, um motorista de van, um galã latino que não assumiu sua homossexualidade e um policial.

     É importante deixar avisado que a série é para pessoas de mente aberta. Oi? Como assim? Pessoas homofóbicas, transfóbicas e que se sentem desconfortáveis com cenas de sexo podem não curtir Sense8. A série conta com personagem trans, gay e cenas picantes de sexo (até rola uma suruba no episódio 6).
    Essas cenas de sexo dividiram opiniões: tinha gente considerando-as desnecessárias, mas foram importantes para mostrar o quão conectados eles são!


    Não é uma série LGBT, mas há personagens que se encaixam no gênero, como a Nomi (uma trans que ao longo da trama sofre alguns conflitos por não ser aceita pela sua família) e Lito (um ator que esconde o seu romance com Hernando para não atrapalhar sua carreira).

    Independente da condição sexual, os personagens são retratados como as pessoas que são e pelo que passaram para chegar até ali. São personagens que dificilmente você encontrará representados em filmes e séries por se tratarem de minorias que sofrem um grande preconceito na sociedade, mas que a série mostra que funciona muito bem e dá uma ótima história!

    Aliás, essa é a parte mais legal de toda a série e talvez um dos motivos mais fortes para continuar acompanhando-a: as histórias! Cada personagem tem uma característica diferente que acaba fazendo quem está assistindo se interessar intensamente por cada um na mesma proporção e assim o telespectador segue acompanhando suas vidas!

    O que surpreende é essa "troca de habilidades" que rola na série. Não são superpoderes, nada de muito especial, mas sim habilidades comuns que os personagens acabam usando quando precisam. Em algumas situações eles sentem que precisam da ajuda um do outro e essa interação torna as cenas muito mais cheias de ação!

    Uma das minha cenas favoritas é quando Nomi e Amanita fogem do hospital após uma delas ser obrigada a passar por uma lobotomia. Ela (e eles) começam a cantar "What's up" do 4 Non Blondes.


    É uma série bem escrita, produzida e com uma ideia ótima que poderia ser melhor reproduzida. Ela "pega" muito no lado emocional e fala sobre pessoas de uma maneira especial.
    Os atores são novos e parecem não se entregar 100% ao papel e mesmo caindo no clichê com alguns personagens caricatos gostei muito da série! Tenho minhas cenas preferidas e aguardo ansiosamente a 2ª temporada. Cada episódio deixa um gostinho de quero mais!

    A temporada completa vocês encontram no Netflix!

Postar um comentário

(Os comentários são moderados antes de serem aceitos)

 
Copyright © 2014 Heroínas Modernas . Designed by Danielle Cristina/ and Danielle Cristina